Nove formações políticas vão participar nas Eleições Gerais de 2012

Nove formações políticas vão participar nas Eleições Gerais de 2012

09-07-2012
Nove (9) formações políticas vão participar nas Eleições de Gerais de 2012, sendo cinco (5) Partidos Políticos e quatro (4) Coligações de Partidos integradas por 22 Partidos. 

Em bom rigor, são vinte e sete (27) Partidos Políticos concorrentes às eleições gerais de 2012.  

Foram admitidos a concorrerem às Eleições Gerais de 2012 as seguintes formações políticas: 

- Partido MPLA tendo como Cabeça de Lista, o seu Presidente José Eduardo dos Santos. 

- Coligação CASA-CE, Convergência Ampla para Salvação de Angola - Coligação Eleitoral, integrada por 4 Partidos Políticos (PALMA, PADDA-AP, PPA, PNSA) e tendo como Cabeça de lista o seu Presidente Abel Epalanga Chivukuvuku.

- Partido da Renovação Social - PRS, tendo como Cabeça de lista o seu Presidente Eduardo Kuangana. 

- Partido UNITA, tendo como Cabeça de lista o seu Presidente Isaías Henrique Gola Samakuva. 

- Coligação Nova Democracia União Eleitoral - ND, integrada pelos Partidos Políticos  (MPDA, PSL, ANIA, PSIA, UND, UAPDP e PTA) tendo como Cabeça de lista o seu Presidente Quintino António Moreira. 

- O Partido Frente Nacional de Libertação de Angola - FNLA, tendo como Cabeça de lista o seu Presidente Lucas Benghy Ngonda. 

- Partido Popular para o Desenvolvimento - PAPOD, tendo como Cabeça de lista o seu Presidente Artur Quixona Finda.

- Coligação Conselho Político da Oposição - CPO, integrada por 4 Partidos Políticos (PLUN, PADS, ADPA, PCN e PDPS) tendo como Cabeça de lista o seu Presidente Anastácio João Finda. 

- Coligação Frente Unida para Mudança de Angola - FUMA, integrada por 6 Partidos Políticos (PNDA, PSCA, PELA, PRE, PFDA e PRSD) tendo como Cabeça de lista o seu Presidente António João Muachicungo. 

O dia nacional de votação será no dia 31 de Agosto de 2012.

Após a divulgação dos resultados finais, caso os Partidos Políticos e Coligações de Partidos concorrentes pretendam impugnar algum acto praticado durante o pleito, poderão fazê-lo na fase do contencioso eleitoral que corre os seus termos junto do Tribunal Constitucional.